quarta-feira, 30 de julho de 2008

Enquanto isso, na cidade maravilhosa...

Ainda no RJ tive momentos fantásticos.

Chegamos por volta das 02 da manhã ao Rio e matamos as saudades dos amigos... Ao questionar quem iria ao jogo do Brasil uma tal Paula foi citada... Em vários momentos esta Paula teve seu nome mencionado. Paula isso, Paula aquilo... Pela manhã, muito cedo lá íamos nós ao encontro da Paula que, para minha surpresa, é uma amiga de longos anos com a qual não falava havia muito tempo. Ela me beijou e num primeiro momento não me reconheceu, então falei:
- Não vai me dar um abraço?
Ela me olhou e deu um berro:
- Não acreditooooooooooooooooooooooooooooooooooooo!!!!!!
Mundo pequeno mesmo, depois de todo este tempo encontrar uma amiga de colégio que é de São Paulo morando no Rio... Conversamos bastante, não o suficiente prá pontuar os fatos marcantes ocorridos nos últimos anos, mas o suficiente prá perceber que a amizade continua intacta. Meus amigos ficaram surpresos e perplexos com essa situação inusitada. Como não me lembrar da inesquecível "trinca" que formávamos com a Roberta? Cantávamos Marisa Monte, Titãs, Legião, Ira, Zélia Duncan e outros no estacionamento dos alunos... Saudades... Saudades delas, da professora Eunice e das aulas de literatura... Saudades de todas as aulas que matei prá jogar vôlei na quadrinha... Ginásio da Escola que já recebeu Giba, Virna, Fofão, Ida, Maurício, Nalbert, Kid... Olympikus e Uniban treinaram lá e nós batíamos nossa bola também.
Fomos ao jogo e pela primeira vez utilizei o transporte público do RJ.
À tarde tive outro momento de extrema felicidade ao rever minha amiga Fernanda que mora e joga numa equipe carioca. Almoçamos no Shopping Rio-Sul e demos muitas risadas. Dessa vez não fui ao Barra Shopping (excelente este shopping) apesar de ter ficado pertinho dele.
Balada, rolê noturno pela orla com a praia vazia, grandes momentos e risadas, muitas risadas pois boa companhia é sempre algo que nos traz muita diversão.

Lá vi e passei por lugares emblemáticos, alguns de imagens felizes que a tv mostrou e outros de trágicas lembranças como os ônibus da linha 175... Os arcos da Lapa...

Sou fã de literatura brasileira... Machado de Assis, Álvares de Azevedo, Aluisio Azevedo, Raul Pompéia (O Ateneu é um de meus livros favoritos). Alguns desses grandes gênios contavam histórias ambientadas no Rio e sempre imaginei a arquitetura imperial da cidade, que depois sucumbiu ao ar republicano. Ao passear pelo centro da cidade fiquei triste por ver uma arquitetura tão linda e significativa abandonada, uma pena mesmo, afinal ao olhar para aquelas casas e comércios é impossível não voltas às páginas dos livros que povoaram minha adolescência, juventude e agora marcam presença na minha vida adulta.

Nenhum comentário: