sábado, 16 de agosto de 2008

ROBINSON - SAUDADES...

Pois é..

Estou começando este post em 16/08/08, mas pela hora vou terminar só dia 17... Hoje, 16/08/08, o meu amigo Robinson, Negão, faria 30 anos... Faria, não fosse o lamentável dia 03/05/97. Nunca vou me esquecer da hora em que cheguei na ETELG e o Marcinho veio em minha direção. Brinquei com ele e percebi que ele estava chorando. Então veio o golpe:
- O negão morreu, cara...
Não tive reação. Estático, fiquei olhando prá ele com aquela cara de não brinca... Uma bomba pareceu cair sobre nossas cabeças... Terminava ali o sonho de uma família prá um moleque super sangue bom.
O Robinson era aquele cara que chegava aos lugares causando, fazendo barulho e mostrando por que havia vindo... Companheiro inseparável do voleibol na quadrinha da ETE. Éramos uma máfia, jogávamos quase todos os dias e muitos de nós não foram reprovados em 1997 porque éramos CDFs. Eu tinha tantas faltas, mas tantas faltas que só não levei bomba porque minhas notas ficavam entre 9,0 e 10,0 (Modéstia à parte, eu era foda... rs). Jogávamos todos os dias da semana e aos sábados, chegávamos a ETELG às 8:00, 9:00hs e só saíamos da quadra às 18 hs, exaustos... rs O Robinson jogava cedo, ia pro inglês e à tarde, quando estávamos cansados de tanto jogar, lá chegava ele gritando:
- Aeeeeeeeeeeeeee frangoooooooooooooooooooos...
Com esta senha a galera ficava alvoroçada e o vôlei comia nervoso até altas horas.
Mano, a criança era forte e travamos inúmeros duelos na escola. Era bolada prá todos os lados. Em nosso último jogo, uma vitória da minha equipe, um bloqueio em cima dele que deixou minhas mãos ardendo. Eu nem imaginava que seria nosso último contato. Quando jogávamos juntos era barbada...rs Às vezes meu irmão se juntava a nós e só sei dizer que foram anos incríveis aqueles.
Infelizmente, quis o destino que esta história terminasse assim.
Na Missa de 7º dia, na igreja da Lucas Nogueira Garcez, todos estavam arrasados. O Marcinho, o Danilo (que era o melhor amigo dele e ainda trazia as marcas no corpo da tentativa de salvar-lhe a vida) e toda a turma da escola estava presente e devastada, quando a mãe do Robinson chegou e disse a todos nós:
- Reajam, a vida tem que seguir. Ironia do destino ou não, aquela que mais estava destruída, disso não há como ter dúvidas, era a mesma que chegava a um grupo de jovens e os incentivava a seguirem...
Muito tempo se passou até que tivéssemos corajem de voltar à quadrinha. Um dia, decidimos fazê-lo, pois se não fosse aquele dia, talvez não voltássemos mais. Foi estranho e triste, muito triste, faltava alguém, mas ali, naquela hora, começamos uma gritaria interminável dentro da quadra e foi como se homenageássemos nosso amigo Maza... Voltamos à rotina e retomamos nossas vidas, mas sempre dava um arrepio entrar lá e jogar. Nunca me senti mais feliz em outro lugar, senão na quadrinha da ETELG.
Alguns anos atrás voltei a ETELG e a quadra estava vazia, fechada e escura. Por alguns instantes olhei pela janela e na escuridão era como se estivesse nos vendo, um flash back de momentos felizes e inesquecíveis. Pude ouvir, naquele dia, o som de um bando de moleques apaixonados por vôlei, gritando e celebrando a vida. Os olhos marejaram e pude ouvir os gritos do negão, tão claramente que até me assustei. Ainda hoje sonho com a quadra e com jogos com meus amigos, incluindo o Robinson, claro. Marcinho Chicken (apelido dado pelo próprio negão), Marcinho Lira, Plínio, Leite, Shimoo, Marcão, Sidney, Osmar, Leandro Preá, Fernando Pedrosa, William (2), Félix, César, Marcio Ehlerth, entre tantos outros aqui que estou me esquecendo... Saudades, saudades...
Saí de lá, mas essas lembranças levarei comigo prá sempre.
Uma pena, negão. Uma triste morte por afogamento no litoral e uma história abreviada. Fica a lembrança dos sorrisos, de alguns hábitos marcantes, da amizade. Nosso último contato foi uma visita que fiz ao Cemitério Jardim da Colina em SBC. Lá repousa um campeão. Lá repousam vários campeões, inclusive meus avós Urias e Maria.
Descansem em paz...
Feliz aniversário Robinson, onde quer que esteja.

2 comentários:

Marcio disse...

Meu amigo Kleber, vc me comentou apenas hj(exatos 2 meses e quse indo pro dia 17 rsrs ironico neh...)
cara estou com olhos cheios de lagrimas e como se visse um filme na minha frente com a riqueza de detalhes em suas palavras!Não há pelo menos um dia na minha vida que nao me lembre do Negão! um grande companheiro! apenas 10 anos consegui voltar pro MAr pra surfar após a tragedia! o volei nunca mais foi o mesmo!mas sempre será INESQUECIVEL!alem do grito dele de Frangos , nos momentode bloqueio o famoso TAAAAATUUUUUUUUUU! nunca vou me esquecer! saudades meu amigo negão!
Obrigado Kleber pela Homenagem!, assinado MArcinho "Chiken"

Wellington disse...

Lindo texto, linda história, linda pessoa!!! Agradeço a Deus por ter feito parte dessa história e ter conhecido esse cara tão especial (mas que tinha uma dificuladade enorme em passar o meu saque viagem...rs), que sem dúvida jamais será esquecido!
Frangos é ótima...rsrs...
Acho que esse trecho de uma música linda e verdadeira, representa muito do nosso sentimento em relação a ele...
"...é tão estranho, os bons morrem jovens, assim parece ser, quando me lembro de vc, que acabou indo embora, cedo demais..."